Grata à mão estendida

Homem em posição de oração com a cabeça no chão e o boné estendido para esmola
Imagem de Michal Matlon por Unsplash

Vivemos num mundo onde é suposto sermos super homens e super mulheres, onde a fraqueza não é bem vista e as lágrimas são derramadas longe dos olhares alheios. Mas será suposto sermos assim? Quando nascemos sabemos que é suposto chorar quando estamos com fome ou quando nos sentimos mal. Por que razão quando crescemos deixamos de usar essas mesmas estratégias? Se um bebé sabe que para viver precisa dos outros, porque será que um adulto não o reconhece também? Provavelmente porque deixamos de confiar no Criador de todas as coisas e em tudo o que nos deu, para confiarmos em nós e na nossa capacidade de tudo fazer, de tudo resolver, de tudo sermos. Que andamos nós a pensar da vida, não é? Sejamos, pois, capazes de reconhecer a presença de Deus na nossa vida, o Criador, e de lhe pedirmos ajuda. Sejamos capazes de reconhecer o amor de Pai na face do nosso irmão e lhe estendermos a mão, para dar e receber. Só juntos é que podemos percorrer o caminho da Vida que nos está destinado. Preparados para estender a mão?

Deixar um comentário