imagem de anjo

Mãe de um anjo

Por vezes a vida traz-nos surpresas que não gostamos, que não contamos viver, situações que não desejamos nem ao nosso inimigo, quanto mais para nós!

Mas elas chegam, apanham-nos desprevenidos, sem que consigamos entender o porquê…ainda me pergunto tantas vezes o porquê…

Já tinha um, mas o desejo de voltar a ser mãe era muito e durante algum tempo estive impedida, por motivos de saúde. A “luz verde” chegava e eu mal podia acreditar que logo a seguir estava a caminho de realizar este sonho, este tão grande desejo!

Lembro-me de ter muito medo, de sentir que alguma coisa não estava bem… pedi com todas as minhas forças para que fossem só medos e nada mais! 

Ouvi aquele coraçãozinho bater, enchi-me de esperança, a barriga crescia e todos os sintomas estavam lá… mas descobrir que a música do teu coraçãozinho terminara… 

Não queria acreditar, porquê?! A imagem do ecrã está cravada na minha mente… partiste  apesar dos meus pedidos, apesar dos meus cuidados…

Senti-me tão sozinha… tão perdida! Filho é filho, seja ainda no ventre ou tenha a idade que tiver… 

Chorei tanto, tive tanta vontade de gritar…

Precisava de força para o que ainda tinha que passar, para te deixar ir…

Nessa mesma noite, enquanto as perguntas me atropelavam, enquanto as lágrimas corriam pelo meu rosto arrastando todos os sonhos, todos os planos,  todo o colo e miminhos que já guardava para ti, tive a mais longa e difícil conversa com Deus nosso Pai e também com a nossa Mãe Maria!

Nesta busca por respostas, nesta busca de todos os porquês, senti-me ser envolvida e acolhida numa onda de amor!

Não sei explicar, mas foi como se tivesse sido acolhida num longo e confortável abraço…

Senti o olhar, o carinho, a empatia, a presença… como se ao meu ouvido Eles sussurrassem: “Estamos aqui contigo e para ti, não te deixamos sozinha, conhecemos cada uma das tuas lágrimas, conhecemos o peso da tua dor!”

Neste momento tão íntimo, como solitário, porque sentia que ninguém era capaz de compreender o que ia dentro do meu peito, o Pai e Mãe do céu, abeiraram-se de mim, com tal doçura e cuidado, que me fez pensar que aquele ser que eu carreguei no meu ventre teve que partir para voos mais altos junto de Deus! Podem achar ridículo, mas pensar que aquele bebé que se formava dentro de mim e que eu já amava tanto, estaria agora com Deus e ao Seu cuidado, deu-me alento! A ferida está aqui, mas entreguei-o nas mãos de Deus, para que cuide dele! 

Esta era a minha dor… mas consegui ver, e entender, que existem pessoas que passam por situações tão mais cruéis e complicadas do que a que eu estava a viver… mas isso não diminui a minha dor e o meu sofrimento! Porque cada um de nós vive as coisas com a intensidade que o seu coração exige! Aprendi nesta fase que não se deve diminuir o sofrimento de ninguém porque corremos o risco de magoar essa pessoa ainda mais! 

Deus e Maria têm esse cuidado, todas as dores dos seus filhos são válidas e merecem a Sua atenção, sempre!

E por isso, na Sua infinita misericórdia Deus e a nossa amada Mãe, colocaram no meu caminho pessoas maravilhosas, que espontaneamente me confortaram, me apoiaram e comigo partilharam não só as minhas lágrimas, como também, com uma generosidade imensa, foram mexer nas próprias feridas para me fazerem ver que não era só eu… que não fizera nada de errado e que estariam ali para mim se eu precisasse… porque sabiam como doía!

Como não sentir que era Deus a manifestar o Seu amor?

Por isso, hoje quero dizer-te, que também eu conheço a tua dor… o sabor das tuas lágrimas e o vendaval que dentro de ti existe! E se o que te faz sofrer for por motivos diferentes, sejam quais forem os motivos quero, com muita humildade, pedir-te que te deixes ser acolhida na mesma onda de amor em que eu me envolvi. Não prometo que a tua dor diminua, não te vou prometer secar as tuas lágrimas mas, com certeza, terás mais força para te ergueres! Sentirás que uma força maior te serve de alavanca e te puxa para cima! Deus não deixa nenhum filho Seu para trás! Mas, por vezes, temos que ser nós a agarrar esta mão estendida, temos que ser nós a rodar a maçaneta para abrir a porta, e dar o primeiro passo para outros caminhos! Que sejam caminhos de força, de resiliência, de coragem,  de luz e muito amor por nós e pelo Nosso Pai!

Confia e vais ver que se torna mais fácil trilhar o caminho que tens pela frente na companhia Daquele Pai e Daquela Mãe que choram connosco, alegram-se connosco e seguem por qualquer que seja o caminho sempre ao nosso lado, só para que não estejamos sozinhos!

Deixar um comentário