Quaresma – como melhor viver as tuas sextas-feiras (cont. 3)

Terceira sexta-feira

Segue o link, para acederes às semanas anteriores:
Primeira – Quaresma – como melhor viver as tuas sextas-feiras
Segunda – Quaresma – como melhor viver as tuas sextas-feiras (cont.)


Hoje, começamos por uma curta história.

Certo dia, na missa de sábado com os mais jovens, o padre contou esta breve história que partilhamos contigo:
Um jovem envolveu-se com más companhias, desviou-se do bom caminho e entrou no mundo das drogas. Por fim, acabou por sair de casa dos pais.
Mas nesse caminho, sem o apoio familiar, rapidamente a situação ficou caótica e a sua vida ficou de pernas para o ar. Até que um dia, apanhado num furto simples, foi detido. Foi nessa altura que tomou a decisão, precisava de ajuda, não podia continuar assim. Ligou para casa dos pais. Ao pai, quando atendeu o telefone, disse-lhe: “Preciso de ajuda! Estou a destruir a minha vida. Amanhã vou apanhar o autocarro que passa na vossa rua. Se me perdoarem, coloquem um lenço branco na janela para que eu saiba que posso voltar a casa.” – Não esperou pela resposta e desligou.
No dia seguinte apanhou o autocarro, estava muito nervoso, mas quando o autocarro entrou na rua, ao passar em frente à casa viu, não um lenço, mas um lençol branco estendido sobre a janela. Nesse momento caiu em lágrimas, de alegria, de tristeza, de arrependimento, de consolo, todas as emoções saíram por aqueles olhos, que em breve voltariam a ver os seus pais.

Esta é uma história dos dias de hoje, mas ela é também uma analogia à parábola do Filho Pródigo contada no evangelho de São Lucas 15:11-32.
Se puderes, lê esta passagem da bíblia. 

Agora inspira, afasta todos os pensamentos e as preocupações deste mundo que te invadem sem pedir licença e reflete connosco.

Sabemos que muitas vezes somos afastados do caminho certo. Por vezes só percebemos qual é o caminho certo quando experimentamos os outros caminhos do mundo. Sabemos que o mundo em que vivemos é propício a que pensemos que tudo podemos, que tudo controlamos, que somos “todo-poderosos” no meio de tudo o que se passa no nosso próprio mundo. Surge-nos facilmente o sentimento de que somos “filhos pródigos”, as decisões pelo que parece fácil, os caprichos, a busca incessante pelos acontecimentos e situações prazerosas. Quão enganados! Esta sociedade em que só pensamos em consumir, ter mais e mais, ser mais, tirar a maior vantagem de tudo – a ilusão do filho pródigo – é aquela que nos prende, que nos sufoca, que nos leva à exaustão.

Queremos condicionar a vontade do Pai na nossa vida, somos incapazes de nos alegrar com o bem do outro, criamos ressentimentos latentes que nos impedem de ver a lógica da misericórdia. Mas o Pai, o nosso Pai, meu e teu também, é o “ícone da misericórdia”, volta para Ele, independentemente do ponto onde estejas neste caminho, volta. Ele pode relacionar-se contigo de uma forma bem diferente do que com qualquer outro irmão que encontres no teu caminho, mas não invejes, Ele conhece-nos, Ele sabe o que será melhor para cada um de nós, Ele olha para mim e para ti com um olhar único, olhar de Pai compassivo, amoroso, sempre presente. Deus é sinónimo de misericórdia e pelo seu imensurável amor Ele cura todas as nossas feridas.

  • Já alguma vez estiveste num caminho “infeliz”?
  • O que te conduziu para lá?

Vê o vídeo a seguir:

NOTA: É possível colocar legendas automáticas em português, no link abaixo mostra como:
https://www.loom.com/share/4f3f1c838ebd4bee93ca9dbba4990f12

No final, se te achares chamada, rezas o terço da misericórdia, são apenas 10 minutos. Podes seguir por aqui:


Gratas Pai, pelo dom da vida a cada dia, não deixes que desperdicemos o nosso tempo, aquele que Tu nos concedes, em caminhos que não duram e não nos preenchem. Que estejamos cada vez mais atentas à Tua presença, porque nos Teus braços sempre prontos a acolher-nos há uma certeza… Há sempre tempo para começar, é sempre tempo de recomeçar.

Boa sexta!


2 comentários

Deixar um comentário