Silêncios

Voz: Bárbara Alves
Música: Wanderlust de Balkan Jingles

Querido Pai, quando tenho tanto para te dizer, tanto para partilhar Contigo… tanto que quero que saibas, mas não consigo dizer nada, não consigo expressar-me… fico em silêncio… porque em silêncio eu abrando todos estes pensamentos que se querem sobrepor uns aos outros e acabam por me atrapalhar!

No silêncio, eu confio-Te os meus pensamentos, para que os possas ouvir, para que não escape nada do tudo que tenho para Te contar! Neste silêncio, deixo muitas vezes as lágrimas falarem por mim, as palavras que não encontro para verbalizar escorrem pelo rosto…

Falas comigo em silêncio, falas-me com todo o Teu amor! Sinto que me escutas e que me acalmas, sinto que tantas vezes me dás a mão! 

É em silêncio que oras comigo, que me ajudas a seguir caminho, que me levantas do chão!

Tão simples… tão despido de vaidades, este silêncio que nos aproxima ainda mais!

Pai és o meu confidente… o meu refúgio… o meu ombro amigo! Nada de mim desconheces,  nada de mim fica por saberes! 

Aqui estou eu… no silêncio, a deixar que me ouças, até mesmo o que eu não sei que está por dizer!

Limpas-me o rosto e enches-me o coração,  com leveza e confiança sigo o caminho de mãos dadas com quem me dá o chão!  


Deixar um comentário