imagem de senhora de mão aberta com uma maçã vermelha na mão

Eva

Imagem de Engin Akyurt no Pixabay 

Muitas foram as mulheres que marcaram a história da humanidade. Umas positivamente, encontrando o expoente máximo na “Estrela da Manhã”, Maria, outras negativamente, como Eva, aquela que inaugurou o pecado original (Génesis 2: 16). 

Independentemente de tudo, tanto homens como mulheres foram escolhidos por Deus para participar no cumprimento dos Seus planos. Por esta razão, vamos procurar conhecer um pouco melhor a primeira mulher bíblica, aquela que abriu a porta ao pecado.

A Sagrada Escritura, em Génesis 2:22, dá-nos a conhecer que Eva foi retirada da costela de Adão e, por isso, parece inferior a ele. No entanto, se pensarmos que foram concebidos como um só na mesma carne (Génesis 2: 21-24), facilmente conseguiremos discernir a vontade do Senhor: Eva, tal como Adão, foi feita à imagem e semelhança de Deus e se tudo o que Deus faz é santo, então, toda a Sua obra é santa. Na sua génese, ambos foram iguais e ambos santos, pois foram pensados e concebidos por Deus como os pais da humanidade (Génesis 3:20).

Eva, retratada “na porta” da Sagrada escritura, isto é, o livro dos Génesis, é-nos apresentada como uma lição de vida – uma lição com a forma de mulher.

Assim, com ela percebemos que não devemos desobedecer, mas Deus, na Sua infinita bondade, dá-nos liberdade de escolha, mostrando o caminho da verdade.

Além disso, aprendemos também que não podemos desprezar o amor do Pai, nem ter curiosidade pelas ocasiões de pecado, porque este pode mudar o rumo da nossa vida e até o rumo da humanidade.

Esta mulher nasceu na luz e, por sua vontade, caminhou para as trevas, por isso, peço: Senhor, ensina-nos a conhecer a Tua vontade, a obedecer-Te e a reconhecer a tentação para podermos renunciar a todas as obras que nos levam à perdição e nos afastam de Ti.


1 comentário

  1. Livres e fracos! Daí a necessidade de uma constante busca da intimidade com Deus que orienta o nosso caminhar e nos ajuda a acertar os passos na direção certa até ao derradeiro Encontro. Pelo caminho sempre encontramos alguns corajosos companheiros de viagem, que nos animam, pois não somos os únicos viajantes nesse mar imenso!

Deixar um comentário