imagem de senhor a segurar um pão envolto num pano branco

Grata ao Jejum

Fotografia de Element5 Digital no Unsplash

Quaresma é tempo de oração, jejum e caridade. Grande parte de nós associa o jejum à privação, mas deixa-me explicar-te que jejum não significa menos, mas sim mais. Confusa? Passo a explicar, o jejum não é dieta, apesar de realmente se comer menos, mas é, sim, um exercício espiritual, com o objetivo de ganharmos paz interior e sentirmos a alegria de Deus. Como? Ao dedicar o tempo que não passamos a comer à oração, ao doar o que não comemos a alguém que precisa, ao transformar o sacrifício de não comer em momento de verdadeira comunhão com Deus, de amor ao próximo.  No caminho até podemos perder peso, mas o verdadeiro objetivo é focarmo-nos na nossa relação com Deus, o que nos traz paz e alegria. 

O jejum de comida não é o único que podemos fazer. Por exemplo, o Papa Francisco, há uns dias atrás, propôs que fizéssemos jejum de intrigas e calúnias.  Mas podemos pensar em muitas outras coisas que preenchem os nossos dias e das quais podemos fazer jejum. Estou a lembrar-me das redes sociais ou da televisão, mas deixo-te o desafio de observares o teu dia a dia e refletires sobre o tipo de jejum que podes fazer para fortalecer a tua relação com  o Pai. Aceitas?


Deixar um comentário