Quaresma – como melhor viver as tuas sextas-feiras (cont. 4)

Quarta sexta-feira

Segue o link, para acederes às semanas anteriores:
Primeira – Quaresma – como melhor viver as tuas sextas-feiras
Segunda – Quaresma – como melhor viver as tuas sextas-feiras (cont.2)
Terceira – Quaresma – como melhor viver as tuas sextas-feiras (cont.3)


Confissão

De um e outro lado do que sou,
da luz e da obscuridade,
do ouro e do pó,
ouço pedirem-me que escolha;
e deixe para trás a inquietação,
a dor,
um peso de não sei que ansiedade.

Mas levo comigo tudo
o que recuso. Sinto
colar-se-me às costas
um resto de noite;
e não sei voltar-me
para a frente, 
onde amanhece.

Nuno Júdice, in "Meditação sobre Ruínas"

Começar de novo, a possibilidade de uma nova vida.

A confissão ou reconciliação, é um sacramento que envolve arrependimento, o verdadeiro, para que obtenhamos o perdão pelos nossos pecados, para que sejamos limpos da mancha do pecado e saia de cima de nós o fardo que carregamos e arrastamos todos os dias. Confessamos perante um sacerdote, representante de Cristo na terra e que atua em Seu nome, para que recebamos o perdão divino das faltas confessadas e também, normalmente, aquilo que chamamos de penitência. Penitência, palavra pesada… Mas por que assumimos isto? A penitência pode ter tantas formas! As que Jesus normalmente nos pede são em forma de oração para que falemos com Ele, para que neste momento de vida nova nos aproximemos Dele, ou através de atos de entrega e caridade pelos irmãos (e que há de mais louvável do que darmos a vida pelo irmão? Calma, não quer dizer que morras! Quer dizer que deves estar lá para o irmão, dar de ti, ajudar, ouvir, dar a mão! A maior prova de amor! Cristo deu a vida por nós…). Ele não te pede que te magoes, que te sacrifiques, não. Pela penitência, mostramos o nosso arrependimento, como quando agimos menos bem para com o nosso amigo e temos a coragem de lhe pedir desculpa, admitimos a nossa falha, no nosso íntimo mudamos e pelo pedido de desculpa assumimos uma diferença no nosso comportamento. Da mesma forma, pela penitência somos redimidos, ou seja, conseguimos a salvação e libertação para nós e para os outros! Que sentimento mais belo! Arrependamo-nos, confessemo-nos, vejamos na face do sacerdote a face amorosa de Jesus, é Ele que está ali, de braços abertos, pronto para nos receber de volta. Sigamos com um coração novo, é essa a Sua vontade!

Jesus tomou a palavra e disse-lhes: “Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas os que estão doentes. Não foram os justos que Eu vim chamar ao arrependimento, mas os pecadores.”

Lucas 5:31-32

Vê o vídeo “RESET” (RECOMEÇO):

NOTA: É possível colocar legendas automáticas em português, no link abaixo mostra como:
https://www.loom.com/share/4f3f1c838ebd4bee93ca9dbba4990f12

O pecado é uma ofensa a Deus: “Pequei contra Vós, só contra Vós, e fiz o mal diante dos vossos olhos” (Sl 51, 6). O pecado é contrário ao amor que Deus nos tem e afasta d’Ele os nossos corações.

em, Catecismo da Igreja Católica (ccc 1850)

O vídeo fala-nos do pecado e da graça da reconciliação com Deus. Ajuda-nos a compreender a perspetiva dos sacerdotes sobre a confissão:

  1. É uma alegria e um privilégio dar as boas vindas a quem regressa a Deus e ao sacramento;
  2. Não há nada de novo debaixo do sol, não vais surpreender os sacerdotes com o teu pecado;
  3. É absolutamente confidencial;
  4. Admiração pela valentia do penitente;
  5. Muitos sacerdotes esquecem tudo o que escutam no confessionário;
  6. O pecado é perdoado para que sejamos livres para amar.

A vontade de Deus para as nossas vidas é de que possamos crescer em auto-conhecimento, auto-controlo, e auto-domínio, para que, assim, possamos também crescer em liberdade e no amor ao outro. 

Um exame de consciência é uma reflexão orante sobre a nossa própria vida. Hoje convidamos-te a entrares a fundo no teu coração e deixares-te guiar. 

Começa por pedir ao Espírito Santo que te ajude a fazer um bom exame de consciência. Repete:
“Espírito de verdade, guia-me enquanto examino a minha vida. Dá-me a sabedoria de ver os meus pensamentos, palavras, actos e omissões como Tu as vês.
Dá-me a coragem de reconhecer os meus pecados. Dá-me a humildade e a força para os confessar. E dai-me a graça de confiar de todo o coração na Vossa misericórdia e perdão.” 
Amém.

Depois, sugerimos os exercícios de oração em áudio propostos pelo site Passo a Rezar. Inspirados nos ensinamentos de Santo Inácio de Loiola, “Rezar o meu dia” é uma excelente forma de fazeres o teu exame de consciência. Segue o link – https://www.passo-a-rezar.net/rezar-o-meu-dia
Se preferires a forma mais tradicional, podes pesquisar na internet por Exame de Consciência e poderás encontrar várias sugestões. Deixamos-te esta: https://opusdei.org/pt-pt/article/exame-de-consciencia-para-a-confissao-adultos/ 

E se, depois de fazeres o exame de consciência, te sentires chamada à confissão, propomos alguns conselhos úteis.

Tem em mente que quando nos confessamos dirigimo-nos ao nosso Pai amoroso que nos conhece intimamente. Costuma dizer-se que uma boa confissão tem os “4 C”:

  1. Clara: indicar qual foi a falta específica, sem acrescentar desculpas;
  2. Concreta: referir o ato ou pensamento preciso, não usar frases genéricas;
  3. Concisa: evitar dar explicações ou descrições desnecessárias;
  4. Completa: sem calar nenhum pecado grave, vencendo a vergonha.

Para saberes melhor os passos do sacramento, descarrega aqui o guia breve para a confissão:

“Perdoa-me, Senhor e Pai mais gracioso, se neste dia fiz ou disse alguma coisa que aumentou a dor no mundo. Perdoa a minha palavra rude, a minha atitude impaciente, o difícil e egoísta acto, a minha falha em demonstrar simpatia e bondade em ajudar quando tive oportunidade, mas deixei-a passar; capacita-me para viver de forma a que diariamente faça algo que minimize a maré da tristeza humana, e junte mais alegria à felicidade humana.”
Oração para fazer Bem (F.B. Meyer [Inglaterra, 1847-1929])

Boa sexta!


1 comentário

Deixar um comentário