Grata aos direitos e deveres

Imagem de Ben White por Unsplash

Não há dia que não se oiça falar de direitos, seja para recordar os direitos que temos ou a violação dos direitos de alguém. Quando se fala de direitos, gosto, principalmente, de recordar quem luta ou lutou para que hoje se viva e defenda os direitos, sejam eles civis, económicos, sociais ou culturais, entre outros. Mas hoje gostaria de colocar os holofotes, não só, na direção dos direitos, mas também dos deveres. 

Quais são os nossos deveres? São tantos como os direitos. Para cada direito há um dever, senão mais. Por exemplo, temos o direito de ser livres e, assim sendo, temos o dever de ser e lutar por essa liberdade. Temos o direito de viver num ambiente saudável, com ar puro, árvores para nos dar sombra ou água para nos saciarmos. Mais uma vez, isso só é possível se todos contribuirmos. Falo de políticos, associações, mas também, e principalmente, do cidadão comum que tem o dever de preservar a natureza, de poupar água ou de produzir menos resíduos. Resumindo, falo de cidadania. No dia em que todos nós entendermos o que é a cidadania, direitos e deveres, e a exercermos de forma efetiva, viveremos num mundo melhor, sem violação de direitos e deveres. 

Sejamos capazes de agradecer todos os dons e graças que o Pai do Céu nos deu e de Lhe pedirmos que nos conceda o discernimento necessário para exercermos a nossa cidadania, sempre em prol do amor ao próximo.

Vamos juntos  criar a Declaração Universal dos Direitos e Deveres? Podemos começar por fazer uma Declaração Individual: 1. Tenho direito e dever de ser feliz e fazer os outros felizes, através da minha entrega ao outro, sempre com amor e paz no coração. 2 – ….


Deixar um comentário